• Saviitri Ananda

ENTÃO... É NATAL


Estamos em tempo de pandemia e em plena época das "festas"... as grandes correrias se tornaram virtuais. Embora estejamos, ainda, com restrições de contato e indicação de certo confinamento, temos o movimento que antecede o Natal e o incentivo ao consumismo e ao social. Assim, muitos contatos virtuais, presentes sendo comprados pela internet, as mensagens sendo trocadas, ...muito pra retribuir...olha o social gente!!!!! Parece que o tempo, que já era pouco, acaba se transformando em "tão pouco", que deixamos de lado algumas coisinhas essenciais. As festas e as ceias, apesar da pandemia, ainda estão sendo organizadas no seio familiar, os presentes estão sendo programados, estudados, analisados, organizados, comprados...e nós? Será que neste tumulto do cotidiano paramos um pouquinho só para nos organizarmos? Será que neste movimento todo, nos lembramos de refletir um pouco sobre o propósito do Natal, independentemente do consumo?


Não falo aqui das comemorações religiosas, das festas familiares, da espera do Papai Noel. Me refiro a nossa pré disposição energética, ao nosso espiritual, a finalização de mais um ciclo de tempo, a intensificação da emanação do amor. Estamos em tempos de descobertas e modificações, no início da Era de Aquário, um novo tempo onde a Humanidade pode fazer as contas do quanto conseguiu acumular em benefícios, o quanto falta para se tornar, inequivocamente, "humana" e agora, estamos numa época extremamente favorável para "pesar" tudo isso.


Todas as pessoas ficam mais receptivas, mais suscetíveis às emanações amorosas e podemos aproveitar para abraçar, mesmo que virtualmente, a todas quantas possamos, e dizer: "Eu te amo".


Podemos esquecer um pouco as lojas de presentes, que passa ano, entra ano são os mesmos (não considerando aqui o aumento da tecnologia) e entrar num "empório" interno chamado coração. Ali, tudo passa pelo poder da atração e pela mais divina intuição, nos dando, a saber, como viver melhor nos novos tempos que se avizinham, como presentear as pessoas que tanto amamos. E não me refiro a uma área de atuação biológica-familiar, penso sobre cada ramificação dessa imensa "árvore humana", desta família astral e ancestral da qual fazemos parte.


Ainda não nos encontramos nas devidas situações e proporções amorosas; ainda nos falta compreensão para entender os conceitos deixados por Mestre Sananda. Costumamos definir o Amor como um sentimento egóico, ou no modo mais saudável: familiar; mas esta definição não mais sustenta a forma de pensar nesta Nova Era. É tempo de Festas...é Natal. Vamos encarar a emanação de amor como um processo extremamente necessário, que se estende, se alarga e abrange toda a Mãe Terra e seus seres; como uma energia que se move, que transforma, que atua, que beneficia; como um presente que acrescenta e concede um bem pleno e indestrutível a cada vida em aprendizagem neste planeta maravilhoso.


Vamos ser "Amor", em corpo, mente, emoção, espírito; vamos lembrar do Divino em nós. Vamos sorrir, abraçar, estender a mão, tocar com carinho...pois já nos dizia o poeta: "...o presente mais bonito, é viver, é querer bem".


Vamos invocar o Amor, pronunciar o seu nome, estabelecer uma ligação mais íntima com o "Eu Sou". Podemos, a partir de já, deixar de pensar demais nas coisas externas, no fora de nós e olharmos mais para dentro de nós com toda nossa força, com todo nosso Amor, com toda nossa vontade de querer bem. Que tal deixar que esse Amor, livre, maravilhoso, indestrutível e incondicional nos guie e, acima do intelecto, dos planos cotidianos... e nos proporcione uma energia de um Natal inesquecível, abrangente, universal.


Quando nos propomos a amar, com átomos, moléculas e a força do Divino em nós, pensamentos e palavras deixam de ser a melhor ação e passam a ser apenas um suporte. Temos que reconhecer que somos amor, que respiramos amor e que podemos emanar amor todos os dias de nossa estada aqui na Terra, porque é exatamente isso que viemos aprender.


Com esta maneira de pensar e agir, poderemos nos alinhar a nossa forma de idealizar um presente perfeito, um gesto pleno de nos abastecer com o Divino e Sagrado que é tão necessário para o engrandecimento da humanidade.


O verdadeiro Amor é o melhor e maior presente para todos, mesmo àqueles que não veem pela mesma ótica as nossas ideias e teorias, como as pessoas de outra formação ou com outras formas de pensar sobre o mesmo assunto.


Todos nós podemos chegar ao mesmo plano evolutivo, embora os caminhos sejam diferentes, pois existem muitas moradas na casa de nosso Pai.

É com muita fé, muita esperança que em breve todos nós poderemos habitar um mundo melhor. Um lugar implantado pela coragem, pela dedicação de todos os que se dispõem a vivenciar a sua energia amorosa, permitindo a regeneração da Mãe Terra e de todos os seres; um tempo em que possamos admirar o caráter, o estigma de cada homem, bem como o equilíbrio pleno de todos os Seres de Luz. Uma Terra onde o ódio dará passagem ao Amor, ao perdão e a concórdia, os desafetos se reencontrarão, as ideias se completarão, o medo não será mais empecilho para nenhuma ação, a alegria imperará sobre todo o consumismo e o materialismo, e o capitalismo será substituído pelo Neo Humanismo, estimulando a meditação, a fé, a solidariedade.


Hoje me sinto muito mais feliz em estar escrevendo, porque eu sei que temos a oportunidade de intensificar a nossa corrente de amor e emanação de Luz.


E lembro de uma frase, canalizada há muito tempo que dizia: "Um homem livre não tem pátria, tem amigos, um homem livre não tem Pai, é filho de todos os homens que nasceram antes dele, um homem livre não tem mãe, é parido aos poucos por todas as mulheres do mundo. Um homem livre não tem preço, é capaz de superar seus próprios limites"...


O presente mais bonito e necessário neste Natal e em qualquer dia é o Amor, o "querer-bem". É assim que nos encontraremos como uma grande família universal; que compartilharemos nossas energias, nosso amor... que amaremos estar Aqui e Agora, neste espaço, nestes corpos...que permitiremos que nossos Mestres nos acolham, nos guiem, nos restaurem das energias necessárias.


Na verdade o grande objetivo do Natal, é nos dar o poder de acabar com o crescimento das energias de baixa frequência, de nos permitir a implantação do Amor como única verdade e forma de acontecer. Vamos então, neste Natal, direcionar todo o nosso potencial para ajudar a fazer deste milênio, um tempo com mais alegria, mais amor, mais afeto, mais compreensão, e seguramente com maior felicidade.

Bjs no Coração

Abraço na Alma

Namastê! AMO VOCÊ!

Saviitri Ananda - CRTH/BR 0230


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo