• Saviitri Ananda

TEMPO DE ASSUMIR O TEMPO


Existem momentos na vida, onde não se pode mais fugir ao nosso propósito; sabemos que todo conhecimento que fica guardado, é conhecimento que estagna, que se perde e nada acrescenta a nossa evolução. Cada término de ciclo enfatiza o momento de compartilhar com todos, tudo o que nos vem sendo ensinado e mostrado na área do conhecimento; sejam ensinamentos com base na experiência pessoal que sempre traz o propósito de ajudar àqueles que não conseguem acessar estas informações. Cada conhecimento adquirido e transmitido é um passo adiante e significa nossa melhora enquanto Seres. Urge que vivamos harmonicamente todos os nossos relacionamentos, pois estamos aqui para aprender, principalmente, uns com os outros. Não tenhamos a intenção de afirmar nosso conhecimento e sim de repassar o que já nos foi ensinado. A energia que nos é dada pelos nossos kins, traz o reabrir dos ensinamentos para que outras pessoas possam se guiar por eles e alcançar o caminho da iluminação e da cura. Todos, conscientes e curados, podem promover a compreensão e a paz, concretizando o fato de que “somos todos um”. Sempre estamos aprendendo e já estamos cientes que não existe verdade absoluta... tudo é um alegre aprender e reciclar. Partilhamos da mesma caminhada... objetivamos crescer. Tudo é energia e nada se perde. Podemos mostrar que neste Caminho, precisamos nos transformar para evoluir e que apenas teremos condições de fazer isso, se conhecermos a nossa energia e tivermos a percepção do quanto ela faz parte do Todo e que ela é por essência, iluminação. Tudo o que existe em manifestação foi formado a partir de uma “energia mãe” que lhe moldou o caráter de formas particulares de vida. Nosso universo é construído em muitas dimensões, cada qual com milhares de energias diferentes, mas todas provindas de um mesmo ponto central. Todas as coisas estão em relação entre si e tudo se inter-relaciona, combinando energias. O que todos precisamos ter em mente é que, o mais importante é que compreendamos a nós mesmos. Como somos em composição e anatomia, como funciona cada parte deste todo, como podemos exercer o autodomínio, como podemos utilizar nossos dons para participar de todas as coisas da vida.


Cada um de nós é regido por certa energia que é inimitável, superior e interdimensional; ela é a marca registrada da nossa essência. Por isso o convite é para que você atreva-se a explorar e experimentar, descobrir e compreender a si mesmo. Não somos apenas um corpo físico, somos espécimes sutis de energia vital fluindo continuamente e a doença é uma manifestação do desequilíbrio entre mente e corpo. Para que possamos nos equilibrar, precisamos conhecer nossa origem energética, conhecer a sua força e saber como ela funciona, pois essa energia regula todo o nosso sistema endócrino e assim determina nosso bem-estar. Ao invés de dependermos de médicos e remédios alopáticos, devemos assumir uma responsabilidade pessoal com a nossa saúde e aprender a ter contato com o nosso Xamã Interior. Conhecendo e trabalhando a nossa energia pelo movimento interno, podemos fornecer ao nosso Ser um processo químico que transmuta as células, de modo que corpo e mente se equilibrem. Trata-se de causa e efeito, e nesta nova energia, podemos fazer a cura interdimensional. Precisamos rejuvenescer; estabelecer o equilíbrio entre corpo e mente e reduzir a velocidade do relógio do corpo. Nosso corpo se adequou para um tempo 12:60, e deixou de ser uma estrutura tridimensional que se move com os ciclos da terra, com o sistema solar e a luz. Nosso corpo é capaz de contar os anos e duplicar suas células usando um relógio que está preso ao ambiente em que estamos e isto permanecerá assim até que modifiquemos esse relógio. Para mudar o relógio que está num tempo que não é natural e ajustá-lo à nova frequência, precisamos alterar a reação das nossas células, ou seja, mudar o nosso relógio interno, criando uma situação onde as células são instruídas a diminuir a velocidade do seu envelhecimento. Podemos apresentar ao nosso corpo uma visualização de um tempo em que éramos mais jovens e não importa a idade, mas o que estamos fazendo; podemos regredir para antes dos filamentos separados e reproduzidos um trilhão de vezes e colocá-los em uma situação onde o relógio não marca mais na mesma estrutura de tempo para as suas células. Antigamente, nossos ancestrais caminhavam muito pelas florestas, campinas e pântanos, esperando que a intuição os auxiliasse a encontrar a cura de seus males. Eles sabiam que “curar-se”, significa estar integrado e harmonizado com todas as formas de vida. A linguagem trazida pela compaixão, respeito e principalmente amor por todos os seres que os rodeavam, lhes davam muito conhecimento com Amor e ensinava que, tudo o que curasse o corpo, a mente, o emocional e o espírito era medicina. Por que deixamos de caminhar, de amar, de seguir a nossa intuição? Compreender as mensagens de amor de todos os seres e entender que o desconhecido é constituído por estas lições é saber o papel de cada um nessa imensa Teia Energética. O Tzolkin, conhecido calendário Maia, na verdade foi adotado por muitos povos antigos da região da América Central. Chamado de Tonalpohualli (conta do destino) pelos astecas que também o adotaram, é um calendário que sincroniza a vida com o universo em movimento. O Tzolkin (sequência de dias) é o mais importante calendário dos ameríndios; está baseado nos ciclos das Plêiades – sistema estelar na Constelação de Touro.


O ciclo galáctico das Plêiades tem a duração de 26.000 anos, e é refletido no calendário Maia através dos 260 dias da malha sagrada. Graças à exatidão do calendário, os maias eram capazes de organizar suas atividades cotidianas e registrar simultaneamente a passagem do tempo, historiando os acontecimentos políticos e religiosos que consideravam cruciais. É o mais completo entre os sistemas de contagem do tempo e segundo consta, o ciclo que estamos vivendo atualmente teve inicio em 13 de agosto de 3114 AC. e terminou em 21 de dezembro de 2012, data que segundo as profecias, finalizamos um ciclo de evolução, na qual nossa Terra passou para uma dimensão mais elevada vibrando o Amor incondicional. Os seus 20 selos solares e 13 tons da criação formam uma ferramenta cósmica sagrada que interage intuitivamente com a memória de nosso corpo, despertando as informações nele contidas (DNA) e revelando nosso plano divino.


Combina 20 selos (ou signos dos dias) com 13 numerais, e cada combinação entre selo/numeral determina características únicas, que vão prover a liberação de energias peculiares. É uma conta especial de probabilidades envolvida com o destino dos seres. Cada um dos dias que formam um mês está representado por um selo da natureza; os vinte selos dos dias e os treze números vão unindo suas particularidades, combinando-se entre si, e cada um deles compartilha suas características com os seres que chegam ao mundo e recebem sua influência no momento do nascimento; os números tem uma relação cósmica com os selos, que por sua vez trazem influências mais terrenas.


O calendário de 13 luas é um mapa exato dos ciclos do cosmos, e uma ferramenta que nos permite acelerar e ativar nossa memória, para que possamos recordar a verdade da face misteriosa do Universo. Cada selo é como um chip contendo informações precisas para que ativemos todo o nosso potencial interior; através da sincronização energética que estes selos e numerais nos permitem, cada um de nós recordará seu próprio plano pessoal baseado na posição do seu selo Maia dentro da malha galáctica de 260 frequências. Este sistema de calendário não é algo que você necessitará aprender, e sim simplesmente recordar. Cada selo simboliza um estado de espírito e contém uma chave para o seu caminhar tranquilo; apresenta uma mensagem para o momento em que você se encontra e revelam a busca interior, traduzem situações internas que pode ajudá-lo a entender o momento que está vivendo - para melhor apreendê-lo e compreendê-lo.


Observe, diariamente, com toda atenção, mesmo que por alguns minutos, o Tzolkin para ver o Kin do dia e depois, consulte o Oráculo Maia para saber o que os “Deuses Astronautas” o aconselham a trabalhar a nível pessoal e coloque em prática no transcorrer do seu dia. Na sociedade atual, dadas a certas características particulares da nossa cultura tais como a preocupação com a “razão” e o intelecto, devemos ter um cuidado com a integração e a interação de todas as áreas que nos permitam a realização como: corporal, emocional, mental, sexual, energética e espiritual. Auto Conhecimento é fundamental e imprescindível para qualquer pessoa se desenvolver nesta caminhada universal. Todo e qualquer passo dado no caminho do conhecimento interior deve ser dado, com o firme propósito de nos aproximar do nosso Eu Superior (self, Jung), da nossa essência divina. A verdade é que, podemos guiar a nossa consciência pelo intelecto ou pela sensação, pelo cognitivo ou pelo psíquico, mas nesse tempo, precisamos afiná-la espiritualmente com as forças cósmicas, porque assim o fazendo somos co-criadores sensíveis, complexos e de infinitas possibilidades de existência. Não podemos mais abordar a vida de forma desordenada, precisamos focar a nossa energia na unicidade da Vida.


O Oráculo Maia é uma oportunidade de nos conscientizarmos da nossa mestria inerente em substância e vibração: fomos e sempre seremos um. Liberte-se do racionalismo, de qualquer esquema linear e libere seu corpo para que possa espiralar com a energia do Universo, esquecendo os condicionamentos e a mecânica do dia-a-dia. Lembre: “Nós somos Filhos do Universo, Irmãos das Estrelas e Árvores” e merecemos estar aqui, fluindo em beleza e integrando a Grande Teia da Vida.

Bjos n Coração

Namastê!

Saviitri Ananda - CRTH/BR0230




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo