• Saviitri Ananda

VIBRE NO SEU TOM



Nossa caminhada vai seguindo em frente, estamos nos movendo para novo nível vibracional, onde ainda haverá luz e escuridão, mas também, a partir da visão de nosso Eu Superior, uma visão balanceada e equilibrada, da qual anteriormente não dispúnhamos... Agora recebemos novas conexões com nosso próprio Eu Superior, algo que experimentamos a cada novo dia. E esta é a razão pela qual tantos de nós estarem despertando para sua paixão de vida; a razão pela qual muitos de nós começam a despertar do sonho, enquanto ainda ocupam suas bolhas de biologia física, algo que nos é emocionante contemplar. Estamos começando a assumir nosso poder como criadores, onde quer que esteja em cada dia; e isto está modificando tudo em nosso campo de realidade.


Não somos mais as mesmas pessoas que éramos ontem; estamos evoluindo tão rapidamente, que é quase como se estivéssemos trabalhando com um alvo em movimento. E assim, sentimos que nosso lar não é mais o mesmo que era... Temos observado e auxiliado os passarinhos tentando encontrar o caminho de volta para casa, donde se originaram... e somos observados com grande amor e compaixão, enquanto fingimos sermos humanos, quando, de fato, somos energia divina em forma de ser humano.


Somos Guerreiros e embora nossa luta seja difícil, realizamos um maravilhoso trabalho. Todas as coisas que vemos diante de nós situam-se numa faixa vibracional que nos diz serem elas tudo o que existe... Foi realmente muito importante que experimentássemos existir num campo de dualidade, de maneira que pudéssemos enxergar o contraste, o que nos deu uma visão que não poderíamos ter vivenciado de outra forma. Mal sabíamos nós a principal intenção ao nos propormos participar deste Jogo: vestir o traje de ser humano, viver neste contraste que nos permitiu a única possibilidade de ver e definir "Deus". E este é o próprio "grande lance" deste Jogo... Estamos aqui em busca do Divino. Pois quando olhamos nos olhos de outra pessoa e sorrimos, vemos Deus... E assim começamos a coletar dados, daquele momento em diante, a partir de nosso propósito de alma mais elevado, expressando a intenção de realizá-lo, algo que somente seria possível através de um campo de dualidade, o qual nos propiciasse o contraste de que necessitávamos.


Nós temos uma séria questão com a realidade - achamos que ela é "real", mas não é... Aquilo que concebemos como sendo "a realidade" é de fato a grande ilusão, o Maya; o próprio campo de dualidade é, em si mesmo, uma ilusão... Vivemos nossas vidas em função da contagem do tempo; a tarefa mais importante do hemisfério esquerdo do cérebro é exatamente marcar a passagem do tempo. e aquela parte de nosso cérebro assim registra e situa, numa linha temporal, tudo aquilo que vivenciamos. Todavia o próprio tempo também é apenas uma ilusão, algo que somente pode ser experimentado dentro de um campo de dualidade. E foi apenas por causa desta ilusão da dualidade, que descendemos e fingimos ter um início e um fim, quando, em verdade, somos seres infinitos sem princípio e fim... Possuímos uma pequenina bolha de biologia, a qual abriga nosso espírito pelo período de tempo suficiente que nos possibilite ver as coisas num campo de dualidade. O que ainda não enxergamos é que estamos nos debatendo neste campo de dualidade... Coletivamente, a humanidade chegou a um ponto em que a ilusão da dualidade está se tornando mais uma restrição do que uma ajuda.. Porque agora estamos gerando uma conexão muito mais forte e intensa com o nosso próprio Eu Superior e isto está mudando drasticamente o Jogo, embora, nós já o tenhamos vencido.


Estamos saindo do campo da dualidade e avançamos quanto a nossa capacitação; com ela veem níveis de responsabilidade que devem ser aceitos, a fim de ativar o nosso poder. Não precisamos mais do campo dual, pois como seres humanos não precisamos mais da mesma motivação que anteriormente. Isto transformará toda a nossa visão no instante em que pararmos de ver o mundo de maneira dualística, embora possamos descobrir, num primeiro momento, tendendo a perdermos o equilíbrio. Nos acostumamos tanto a ver as coisas de uma forma, que esta mudança abala o próprio núcleo do conforto humano. Num campo de dualidade somente vêem-se os opostos, fica difícil enxergar o que está no meio, pois definimos nossa realidade como ‘opostos’ e em função de seus extremos. Para avançarmos aos degraus de cima, devemos praticar e operar mudanças. Como Guerreiros da Luz, somos atraídos para a luz, cuja busca nos descreve bem., mas agora não nos é possível avançar para o nível seguinte, antes que abracemos o nosso lado escuro, do qual sempre fugimos, acreditando que a Luz guardava todas as respostas.


Conta-se que "certa vez um Guardião foi levado para uma sala onde lhe foi mostrada uma tela branca, dizendo-lhe que pintasse sobre ela sua mais grandiosa expressão. Todos os grandes mestres da arte lá estavam, para guiá-lo em suas pinceladas. Todo o ambiente era branco e a tinta que lhe foi entregue era também branca. Ele ficou muito frustrado, pois por mais que tentasse, não lhe foi possível definir qualquer coisa naquela tela, pois não havia contraste". O contraste em si é uma bênção. O desafio é que passamos a rotular uma coisa como certa e outra como errada., partindo daí, nossas ideias sobre ‘certo ou errado’ começaram a permear todas as outras áreas da vidas. Mas agora estamos prestes a experimentar um salto quântico em nossa evolução, muito além daquilo em que estivemos engajados até então. Portanto, para que possamos dar o passo seguinte, é imperativo que nos liberemos de nosso sistema de crenças; que nos descondicionemos dos "certos e errados" que sempre mantivemos e que na verdade sempre foram ilusórios, nunca existiram. Foi apenas uma ilusão da polaridade no Jogo Humano que tivemos a oportunidade de participar nesse Planeta; agora não precisamos mais dessa ilusão.



Não nos apavoremos diante da mídia, de descartar os conceitos de "certo e errado", pois não são estas regras que nos livram ou nos atiram no caos; apenas são estas regras que estabelecemos que podem nos barrar quando estivermos para dar aquele próximo passo adiante. Atentem para o fato de que quanto mais se vai adiante, quanto mais se conhece, mais responsabilidade... para cada ação, ocorre uma reação igual e oposta, e isso é bem diferente de ‘certo ou errado’... Rotular algo como "mau" atrela uma corda àquela coisa, da qual não conseguimos nos desvencilhar e temos carregado conosco tais cargas por longuíssimo tempo na história da humanidade. Naquelas vibrações mais baixas, a partir das quais evoluímos, isto nos serviu bem, mas agora que nos preparamos para nos mover ao seguinte nível de capacitação, tais apegos só fariam interromper nosso crescimento. Nosso processo da ascensão, tão almejado nada tem a ver com deixar a Terra para viver em outro nível vibracional e iniciar outro jogo; nosso propósito é trazer o Lar para o Aqui e Agora.


Já ascendemos para a quinta dimensão há vários anos; o desafio é que a quinta dimensão é um estado intensificado de criação, pois cada pensamento que nós criamos, cria nossa realidade. Se reparamos não percebemos mais o lapso de tempo entre pensar numa criação e manifestá-la, este lapso reduziu-se gradativamente e agora se foi... cada pensamento que temos, inicia imediatamente sua manifestação, pois não mais precisamos das salvaguardas da defasagem temporal. Estamos começando a nos tornarmos mestres de nossos pensamentos. Aos poucos começamos a aprender como trazer as coisas para nós mesmos, magnetizando-as na Força Cósmica, pois sempre atraímos aquilo em que nos focamos. Isto é parte da razão pela qual existe a necessidade de descartarmos e liberarmos todas as nossas concepções negativas. O medo paralisa e se temermos o nosso “lado escuro”, criaremos a ilusão do mal em nossas próprias vidas e a partir de nossos próprios pensamentos. Tememos o lado escuro porque ele é desconhecido, mas o lado escuro pode ser belo, pois ele em verdade nos permite ver todo o espectro da luz.


A escuridão não é algo que tenha uma natureza própria; ela é apenas a ausência de luz, a qual cria um vácuo para a luz. Se olharmos para a escuridão como sendo simplesmente uma oportunidade para a luz, veremos as coisas de forma um pouco diferente, pois toda a sua percepção acerca da escuridão e do mal será transcendida para um nível de pensamento mais abrangente. E chegará vai chegar o tempo em que vamos bailar através da escuridão e curtiremos cada momento dela, pois ela é parte do círculo da luz, o qual não poderia existir sem a escuridão. Então está na hora de abraçar alguns dos aspectos de nosso próprio lado escuro, pois assim estaremos abraçando partes da verdadeira beleza de nossa humanidade e de nossa habilidade em ver a luz e a escuridão.


Quando iniciarmos esse processo, ficaremos equilibrados o suficiente, de forma que possamos dar aquele passo em direção ao nível seguinte da multidimensionalidade, ou seja, a visão da realidade a partir da perspectiva de nosso Eu Divino; e estamos muito prestes a equilibrarmos a Luz da Humanidade. Não há necessidade de ir pelo caminho da Metafísica, basta sermos, simplesmente, humanos. Não tentemos fazer tudo o que possamos para estar em perfeita forma e de maneira a viver até os 165 anos de idade...basta que entreguemos nossos corpos quando eles estivessem completamente usados e marcados com uma coleção de cicatrizes, adquiridas nos momentos em que nos divertíamos. Viemos aqui para uma experiência alegre e quando começarmos a compreender toda esta ideia de luz, escuridão e o equilíbrio de ambas, perceberemos a beleza que nelas há, permitindo que se desvaneçam todos os sistemas de crenças e possamos ver a beleza verdadeira e única de cada um... aquela parte de nós mesmos que trouxemos das Estrelas para darmos aos outros seres humanos.


Cada um de nós carrega uma chave ancestral, que é totalmente única e que nos abrirá a porta de Casa. Quando reunimos e integramos suficientes partes de nós mesmos, podemos então, re-criar o Lar. Estamos aqui, vivendo na quinta dimensão; cada pensamento está se tornando realidade no momento em que nós o entretemos. Possuímos novas habilidades, sobre as quais ouvimos falar por éons de tempo e, contudo, ainda não acreditamos, pois nossas experiências pessoais não têm sido assim; todavia a nossa experiência diária é em verdade bem simples, pois despertamos a cada manhã na quinta dimensão: tomamos banho, penteamos o cabelo, entramos em nossos carros e dirigimos para o trabalho, na expectativa de vivenciarmos uma realidade tridimensional… o que portanto faz com que acabemos criando uma realidade tridimensional dentro da quinta dimensão.


Devemos nos preparar para o próximo Salto Quântico, o qual já se iniciou, testando os limites que estabelecemos para nós mesmos; vamos começar a enxergar o que existe fora e além daquilo a que chamamos ‘luz e escuridão’, vendo as coisas a partir da perspectiva de quinta dimensão do nosso Eu Divino, entendendo que somos "filhos do Universo, irmãos das Estrelas e Árvores", que somos realmente parte do todo. Chegamos à Terra com um propósito, portando um tom vibracional que é único em cada um, trazido de Casa e com a grande possibilidade de compartilhá-lo com os demais; encontremos pois aquele tom. Não vamos nos preocupar se vamos ou não fazer dele um modo de ganhar a vida, nem se nossos amigos vão ou não nos aceitar; não nos preocupemos se as pessoas nos chamarão ou não de “doidões”, mas procuremos formas de expressar esse tom, pois vocês estaremos então sendo o espelho de Deus e começaremos a ver bem além das limitações do campo de dualidade e polaridade, percebendo as coisas como realmente são, abraçando todo e cada aspecto da vida.

"Somos todos anjos de uma só asa, precisamos estar juntos para alçar voo".


Bjos no Coração

Abraço na Alma

Namastê!


Saviitri Ananda - CRTH/BR0230


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo